sexta-feira, 13 de março de 2009

Filosofia no boteco #3 - Deus e religião


Agora tentamos abordar questões mais filosóficas strictu sensu. O questionamento milenar sobre a existência de Deus e a relação da religião com a sociedade apresentaram-se neste debate. É o conceito de Deus um instrumento da religião ou a religião um instrumento de Deus? Não obstante, observando um mínimo da história, vê-se a finalidade da religião de, inclusive, organizar a sociedade. Impossível deixarmos de falar também sobre a liberdade. Uma lei divina negativa ("Não fazer....") tem por fim libertar? Mas como se ela própria não me dá a liberdade de fazer tal coisa? Um abraço a todos! Filosofem e sintam-se livres para comentar.

Participação especial: Filósofos Lile e Joel da UFRGS.

16 comentários:

  1. Gabriel,
    seu raciocínio no final deste vídeo é esplêndido... uma colocação que nos dá o que pensar... muito interessante.
    Foi considerar sobre isso qualquer hora.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Vamos lembrar que Religião é apenas religare, religação a Deus ou ao Cosmos, e quando o termo surgiu, veio de um ambiente Politeista, portanto inclusive o religação ao Cosmos faria até mais sentido.

    Regras de conduta, de culto, de fidelidade ideológica, de hierarquias, de dízimos, etc., ficam por conta da Igreja, a comunidade dos escolhidos por Deus - que muitos ainda confundem com Religião, mas que em verdade é um conceito muito distinto.

    Abs
    raph

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela iniciativa, rapaziada.

    Sobre o assunto, se eu tivesse que escolher uma obra para recomendar de cara, seria:

    POTTER, Charles F. "História das religiões". São Paulo: Universitária, 1944.

    ResponderExcluir
  5. Penso que, como o colega "raph" bem lembrou sentido etimológico da palavra religião, essa religação no monoteísmo é a busca da essência do ser humano que é transferida para a personagem de Deus. Deus seria o ponto comum de todo homem.

    Muito interessante o blog de vocês.

    Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  6. bandos de idealistas, vives na metafisica no ideal, tire as regras de "deus" E ELE sumirá completamente(causa sui), deus não pssa de uma idéia idiota. Não contrubui em nada no corpo social, apenas na idiotização do populacho esse conceito nefasto, tem algum valor.

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de complementar que a orígem de uma entidade que rege nossas vidas, as religiões, é bem mais complexo e subjetiva. Envolve às orígens do ser humano como ser dotado de conhecimento armazenado no seu intelecto, portanto refere-se à orígem da intelectualização humana; quando à cerca de 50 mil anos atrás um animal inteligente passou a dar sentido às coisas do mundo. fenômenos como morte, doenças, pragas, miséria, fome, etc, contaram para essa construção espiritual. A religião veio antes da civilização, e se transformou numa poderosa ferramenta de controle social, político e ideológico (não somente social).

    Luciano

    ResponderExcluir
  8. Deus e por extensão a religião é um conceito que presta relevantes trabalhos sociais no Brasil.Basta pensar nos trabalhos de recuperação de detentos onde o elemento pedagógico utilizado é a religião.

    Talvez seria interessante pensar Ética e Religião e nos questionarmos até onde de fato aconteceu a separação ( e se aconteceu) entre essas duas práxis.

    No mais, quero parabenizar o blog.Acho interessante o pensamento que surge nos botecos.As idéias parecem ficar mais livres.Seria isso o efeito do alcool?

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. As religiões são sim uma das várias formas de organizar e/ou controlar a sociedade a partir do homo sapiens.Assim,foram corrompidas do mesmo modo como fazemos com tudo(ou quase tudo) no que 'metemos nosso bedelho'.Vide a situação do planeta,enfim.Agora,retomar o conceito etimológico da palavra religião,de religare,faz-me lembrar de Erich Fromm em "A arte de amar" quando ele explicita a experiência da separação,do ser cortado,desamparado,incapaz de apreender o mundo.Os seres humanos teriam a necessidade de superação,deixar a solidão que tal circunstância traz. Partindo desse pressuposto,o conceito de Deus me parece encaixar-se quase que naturalmente.

    ResponderExcluir
  10. Só corrigindo... é filosofia DE boteco né? E não NO boteco...

    ResponderExcluir
  11. Junte alguns imbecís iletrados e duvido que falarão tanta bobagem como imbecís letrados.
    Saímos da Disputatio medieval para essa merda... As luzes passaram e ofuscaram todo mundo... ninguém vê mais nada.

    ResponderExcluir
  12. Gostei da iniciativa, se vê pouca coisa desse tipo na net...

    Kra pensar é fundamental! e eu creio que todo pensamento,que toda "viagem" e que todo debate filosófico é viavel se o PONTO PRINCIPAL for realmente se chegar a uma conclusão...não digo a "uma conclusão" mais "A CONCLUSÃO"

    Eu creio que o temo "Deus e religião" e muito amplo e deveria ser meditado separadamente.

    Seu falo de Nietzsche certamente citarei "Nietzsche" por ele mesmo....

    Se o assunto "Deus",e o proposito real é discutir a existencia ou nao de Deus, e nao somente argumentar a inexistencia do mesmo (porque isso é filosofar "ter a mente aberta a toda ideia proposta" não é mesmo!),creio que seria sensato ouvir o que "Deus" diz a respeito de Deus...

    Não sei quanto as vossas crenças...
    Não sei se ja leram a biblia...antes de mais nada é um grande acervo de "pensamentos" que não deve ser descartado...o tema sem duvida deve ser esmiuçado a fundo...seria interessante ver alguem com conhecimento biblico na "roda de filosofos"

    http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=16962240123581240303

    ResponderExcluir
  13. Olá, Diego! Tenha em mente que nossa intenção não foi afirmar juízo sobre existência ou não de Deus. Mas, independente da alternativa, falar do conceito de Deus e sua relação com a religião. Parabéns pelo dedilhado de violão!
    Até mais! : )

    ResponderExcluir
  14. De qualquer forma eu gostei da iniciativa, e creio de o tema mereça um novo espaço talvez enfatizando mais o próprio "Deus"

    valew

    ResponderExcluir